Espectadores


Os muros da cidade aprisionam monstros, feras e verdugos que assistem furiosos a liberdade desajeitada dos seres civilizados comprometidos com a ilusão de suas missões.

À deriva


Despertou do sonho, tropeçou na realidade e seguiu mancando por um caminho sem rota.

Fantasias


As alegrias encarceradas nos quadrados preenchidos de luz seguem as telas que piscam e reproduzem a esperança do mundo dos bits.

Digitais


As coisas são as pessoas e toda pessoa carrega uma coisa com a marca daquela coisa que se é.

Rastros


À noite a cidade vive uma sinfonia sem maestro, recebe em seu palco o movimento das histórias urgentes na velocidade da luz.

Sistema


A cápsula arrastava a sua lataria, chacoalhava mentes trincadas que viam o abate pelos vidros e todo sonho que se passa e passa.