Perder


Caminhou entre as águas como um alvo dos pingos daquele mundo revolto e tomou para si a consciência quase mística de não saber para onde ir antes de evaporar.

Voltar


O espetáculo das bolinhas vibrando a cada rajada do vento frio molhado prenunciava as horas derradeiras do retorno. Tão longe dali, para onde se vai, de onde se vem, a vida corria dos que queriam se agarrar nela enquanto tropeçavam nos caprichos que acreditavam serem sonhos.

Calar


Via pela janela incandescente o fragmento de um mundo nas gotas de luz, pedacinhos de histórias destroçadas, palavras assépticas de consolo, o claro silencioso que por um instante faz significar o lugar barulhento de todos os ditos.