Poço


Até o espelho d'água a luz despencava 15 metros entre as manilhas. Das profundezas vinha a forma processada da superfície sorvida pelas entranhas do subterrâneo.

2 comentários:

Beatriz disse...

Não sou mineira, mas aqui estou morando. Minas é exatamente assim, e este mar de morros sem fim substitui com maestria o mar que tanto amo!

Um abraço,

Bia

Ricardo LAF disse...

Seja bem vinda às Minas Gerais, Bia. Acompanho com prazer suas viagens ambientais. Abraços.