Noturna


Anoitecia baixinho. Os perfumes da madrugada exalavam entre as luzes do céu e levavam seus segredos embora. Era o fim de um começo que por fim se iniciava.

Nenhum comentário: